27 novembro 2018

UM DIA TALVEZ....

             
             Minha esposa e eu estudávamos a Bíblia juntos outro dia e fomos até o texto de Atos 20, quando o apóstolo Paulo faz um discurso emocionante aos anciãos de Éfeso numa despedida dramática.
          Ficamos meditando nas palavras do homem de Deus, quando disse que "por três anos não deixei de vos anunciar publicamente e nas casas" todo o conselho de Deus.
Ficamos meditando nisso e como ele mesmo deu exemplo de como trabalhava dia e noite com suas próprias mãos para não ser pesado a ninguém e como não havia cobiçado a prata e o ouro de ninguém.
              Todos ali eram testemunhas de uma vida íntegra, dedicada, humilde e que ainda repartia com os órfãos e viúvas o pouco que tinha. 
Inversamente aprendemos com um evangelho falsificado que o homem de Deus tem que ter a melhor casa, o melhor carro, as melhores roupas, e  etc e tal...
Paulo gastava a sua vida em prol do evangelho com alegria nunca tendo a sua vida mais preciosa que a Palavra de Deus. Não media esforços para pregar e nem mesmo para visitar casas e familias levando as pessoas a Cristo.
Paulo não se preocupava em ser o homem mais pobre da igreja, nem mesmo se envergonhava de ter que trabalhar duro durante o dia e pregar a noite e depois passar horas a fio em oração.
Paulo não ensinava aos seus discípulos exigirem nada de Deus em oração e nem mesmo a se embaraçarem com coisas desta vida.
Paulo não media as pessoas pelo valor da oferta ou do dízimo, nem mesmo pelo carro que fosse estacionado na frente da igreja, nem pelo nível social, todos eram vistos pelo apostolo como pessoas carentes da Salvação.
Talvez um dia ainda olharemos para as pessoas pelo que elas são e não pelo que possuem. Um dia olharemos para as pessoas e não mais teremos dois pesos e duas medidas....
Mas até lá, teremos que conviver com a maléfica teologia do triunfalismo pessoal, com pregadores e líderes cada vez mais cegos e amantes do dinheiro e com igrejas onde não passam de teatro, e ministérios que são reinos particulares, ouvindo a profundidade rasa da falsamente chamada teologia antropocêntrica.

30 abril 2018

A DISTORÇÃO DA VERDADE


                  NÃO é de hoje que somos advertidos a não deixarmos a verdade e partirmos para a mentira. Atualmente temos presenciado muitos mentirosos usando os altares da igreja e seus púlpitos para destilarem o veneno da mentira aos menos avisados.

                   As pessoas pregam tanta mentira e hipocrisia que já acreditam piamente naquilo que dizem. Não há mais medo, temor, ou tremor de Deus, pois a mentira está tão entranhada nas mensagens e nas vidas de muitos, que não enxergam diante de si mesmas o abismo para o qual caminham a passos largos.

                   Mentir hoje para poder garantir fama, sucesso e convites nas igreja se tornou a melhor ferramenta para iludir os incautos.  A Bíblia diz: "quem não quiser trabalhar, não coma também", porém o que mais vemos são vagabundos dizendo serem chamados por Deus para dependerem apenas da "obra".

Homens que vivem as custas das ofertas de pobres viúvas, órfãos, pais de família, pessoas assalariadas com os mais baixos salários, desempregados desesperados que dão o que tem na esperança de um milagre que foi proferido por um charlatão, etc...

                     Homens que não aceitam serem contraditados pois se colocam acima de tudo e todos, como se vivessem numa esfera, numa dimensão superior para poucos. Homens que manipulam a igreja e pessoas para atingirem seus objetivos mesquinhos e egoístas e se dizem dirigidos por Deus e em nome de Jesus cometem atrocidades, injustiças, perjúrios e toda sorte de maldade, prejudicando qualquer um que atravesse seu caminho. 

                     Em nome do humilde Carpinteiro de Nazaré, ostentam seus carros, casas, viagens, festas, jóias além seus mega impérios terrestres disfarçados em obra de Deus e se gabam de sua influencia e amizade entre políticos e homens corruptores e corrompidos pela ganancia de dinheiro e poder.

                      Homens que não aceitam o que Deus faz na vida de outrem e proíbem os mais humildes de fazerem o querer de Deus e menosprezam as igrejas menores atribuindo a tais, o pecado, a incapacidade do pastor. Homens que apenas usam a igreja como trampolim as vezes político e na maioria das vezes pessoais para satisfazerem seus mais vis intentos humanos.

                 A distorção do evangelho só não é notada por aqueles que cegamente seguem a multidão entenebrecida, enganada e embriagada pelo pão e circo dado nas igrejas e pelo vinho e mosto da mentira.

EM DEFESA DA PALAVRA DE DEUS

EM DEFESA DA PALAVRA DE DEUS

NOTÍCIAS CRISTÃS

VOCÊ PODERÁ GOSTAR TAMBÉM: