17 agosto 2015

DE QUE LADO VOCÊ ESTÁ ?


Estive pensando outro dia sobre algumas atitudes que chamam a atenção, algumas pela coragem e determinação e outras pela incoerência.
Se existe uma coisa que me deixa indignado é a hipocrisia na vida das pessoas. Não que eu seja totalmente perfeito, mas procuro no máximo não ser um hipócrita, procuro não ser na ausência de alguém, aquilo que não seria na presença dele.
Quando Jesus repreendeu os fariseus religiosos da época dele, a hipocrisia tomou um lugar de excelência, pois eles eram por fora o inverso daquilo que tinham por dentro. Ainda vemos pessoas agindo de forma hipócrita, falsa, de forma mentirosa dentro da igreja. Falamos que Jesus está voltando e em breve levará seu povo, e as pessoas continuam agindo como se isso fosse mentira ou algo muito distante de acontecer.
A hipocrisia está muito ligada a falsidade e inveja.
As pessoas parecem detestar o sucesso alheio. Parecem odiar o milagre de Deus em algumas vidas que se achegam a Ele. Ao invés de haver alegria quando alguém é levantado por Deus para fazer o ide de Jesus, há um sentimento de inveja, um desejo que não vá bem, que dê tudo errado que não haja glória ao nome do Senhor ! 
Basta Deus começar a fazer algo maravilhoso entre seu povo, e os contradizentes começam a se manifestarem.....

Jesus Repreendeu os fariseus, pois esses nem entravam no reino de Deus e nem deixavam outros entrarem, fechando-lhes a porta. Ainda assim existem essas pessoas em nosso meio, que nem se dispõe a fazer e ainda torcem pelo fracasso dos outros. Esse sentimento demoníaco faz mau e cheira podridão entre o povo de Deus.
Quem não ajunta com o Senhor, espalha ! (Mateus 12:30 )
Essa frase de Jesus sintetiza bem o que um hipócrita faz na igreja. A inveja é um mau destruidor e trás consigo prejuízo ao Reino de Deus. Se Jesus é pela igreja e alguém é contra a igreja, essa pessoa não pode ser a favor de Jesus. Não existe lógica para isso. Se alguém está contra a igreja, está contra o próprio Senhor e Salvador da igreja. Não tem como amar a Jesus e odiar a igreja. Não há como amar Jesus e ser contra a sua obra.
Quem deseja o fracasso do outro, quem deseja a queda do outro, quem deseja a queda da igreja, é o próprio inimigo de nossas almas. Não importa quem esteja fazendo a obra do Senhor, se é alguém alto, baixo, gordo, magro, preto ou branco, o que importa é que o Evangelho de Jesus seja pregado de forma simples e eficaz, para que alcance a alma dos perdidos.

Em Cristo
Pr Ivair J Lehm

20 junho 2015

FAÇA O DOWNLOAD DO MEU E-BOOK



   ESTE É O PRIMEIRO DE UMA SÉRIE DE TRABALHOS EM PROL DO REINO DE JESUS QUE VOU DISPONIBILIZAR A TODOS MEUS SEGUIDORES E VISITANTES...



15 maio 2015

O QUE JESUS QUIS ENSINAR AO DIZER QUE O CÉU É TOMADO A FORÇA ?

            
                     Já ouvimos muito alguém pregando que "o céu é tomado a força", que devemos nos esforçar para entrar no céu. Você já deve ter ouvido alguém pregando sobre isso e até ensinando assim.
A Bíblia não diz desta maneira acima citada, mas os pregadores, mestres, conferencistas, etc fazem questão de pregarem uma AUTO SUFICIÊNCIA SALVÍFICA. Vamos analisar o texto, ou os textos que servem de base para tal afirmação. Mateus 11:12  E, desde os dias de João o Batista até agora, se faz violência ao reino dos céus, e pela força se apoderam dele. e Lucas 16:16 A lei e os profetas duraram até João; desde então é anunciado o reino de Deus, e todo homem emprega força para entrar nele. 
Notemos que ambas as passagens se referem a João Batista e seu ministério. Não podemos nos esquecer de analisarmos o contexto imediato e o contexto remoto. Jesus revela algo que as vezes nos passa em branco devido a nossa pressa na leitura do texto bíblico; " a lei e os profetas ". Aqui está a chave para compreendermos este texto. A lei de Moisés era a norma para vida espiritual, moral e o meio pelo qual, após uma devida observância irrestrita, os israelitas entrariam na TERRA PROMETIDA.
                     Os profetas foram os homens enviados por Deus em sua maioria, para chamarem o povo a um arrependimento e um retorno as leis de Deus. Lembremos que todas as nações em torno de Israel, um dia a atacaram e ainda querem atacá-lo. Nos tempos de Jesus Israel era dominado por Roma, era apenas uma colônia e Jerusalém, a cidade de Sião, sempre foi e ainda é alvo de disputas até hoje. O reino de Israel, o país, a nação escolhida de Deus era mantida sob um domínio cruel e assim foi também nos tempos de Israel do norte que foi levada cativo pelos Assírios e Judá, que foi levada cativo por Babilônia. 
                     Essa era a força emprega para entrar no reino de Deus. Falsos profetas, reis, impérios, nações, povos, bárbaros, falsos salvadores, falsos messias, todos queriam se apoderar de Israel e principalmente Jerusalém.
Mateus relata " se faz violência ao reino dos céus", Lucas diz que o " reino de Deus é anunciado e todo homem emprega força para entrar nele". A violência se refere as guerras, ataques, domínio de inimigos...empregar força é sinônimo de usar violência.
                    Mateus diz REINO DOS CÉUS, Lucas diz REINO DE DEUS !!! Existe diferença ??? Não, não existe diferença, ambos se referem ao mesmo Reino.
Acreditar que devemos tomar a força, ou entrar no céu a força, é zombar do poder de Deus. Alguém pode dizer: " mas temos que nos esforçar para entrar no céu, para sermos salvos !!!" renunciar a algo em prol do reino é diferente de tomar a força.
Alguém que toma algo a força do outro, é porque algo está sendo negado a ele e a Bíblia diz que Deus quer que todos se salvem 1ª Timóteo 2:4
                    Se nosso esforço pessoal nos garantir uma entrada no céu, estaremos menosprezando, diminuindo o sacrifício de Jesus feito por nós.
Os homens tomavam o reino de Deus (Israel) pela violência. Quando Israel deixou de observar as leis de Deus, que vieram através de Moisés, ficou vulnerável aos inimigos, pois eles se afastavam de Deus e começavam a adorar outros deuses e ao ler o livro de Juízes, percebemos que este afastamento de Deus e sua lei, trazia inimigos que dominavam, PELA FORÇA todo Israel de Deus.

                       Quando alguém te ensinar que o céu é tomado a força, diga pra ele que isso é mentira, pois Jesus pagou o preço de nossa entrada com seu próprio sangue Colossenses 2:14....

Em Cristo,
Pr Ivair j Lehm

20 abril 2015

SOMENTE A FÉ EM CRISTO É SUFICIENTE !

            
           A fé somente em Jesus e em sua Palavra é o suficiente para que qualquer pessoa alcance a salvação e por conseguinte as bençãos de Deus. Ocorre que muitos pregadores do nosso tempo, parecem ter tomado o lugar de Cristo e inventado doutrinas e meios para se chegar a VITÓRIA.
            A enxurrada de pregadores da prosperidade e de novos apóstolos é a mais notória prova da apostasia que muitos estão caindo.
Já não basta apenas crer em Jesus, é necessário ainda fazer a campanha tal, semear no ministério tal, fazer o desafio, fazer um sacrifício além de suas posses, e por aí vai.
         

Parece que o simples fato de crer apenas em Jesus se tornou antiquado, ultrapassado, obsoleto...é necessário entrar na corrente, participar da vigília, experimentar a unção profética do fulano de tal....as vezes tenho visto o quanto pisado tem sido o Evangelho da Cruz. 

         
           Parece que as pessoas se tornaram tão divinizadas, que pregações verdadeiras machucam corações e não devem nem podem ser pregadas nas igrejas. 
As mensagens sempre veem para massagear egos, elogiar personalidades, acalmar pessoas que estão revoltadas com Deus por não terem recebido dele, exatamente a quantia que queriam ao semearem um certo valor na campanha, etc....
                  Existem pregadores que há anos ensinam as pessoas a exigirem de Deus, a lerem seus direitos diante de Deus e dos anjos e assumirem as bençãos, tomarem posse daquilo que lhes pertencem....
                Quando um desconhecido pastor ou pregador compromissado com a Palavra de Deus confronta de maneira bíblica estas pregações, geralmente é humilhado e tido como alguém sem unção, pois não atrai multidões as suas pregações.
                   Lembro-me bem agora porque Jesus disse assim: "Eu vim em nome de meu Pai, e não me aceitais; se outro vier em seu próprio nome, a esse aceitareis."  (João 5 : 43). Quem quiser agradar a homens, fará tudo em seu próprio nome, e levará consigo uma multidão de cegos ao abismo.
ABRA SEUS OLHOS ENQUANTO É TEMPO !!!

Em Cristo,
Pr Ivair J. Lehm

08 abril 2015

ESSA MODA VAI PASSAR


               É impressionante como as pessoas se deixam levar pela aparência e também pelo que pensa  a maioria. Veja quantas pessoas acreditam no coelhinho da páscoa e seus ovos de chocolate. Quantas pessoas acreditam no bom velhinho de natal com seu riso Ho-Ho-Hooo....ENGRAÇADO .?.

           Seria cômico se não fosse trágico. Cristãos cada vez mais iludidos, ludibriados, enganados, levados a pensar, fazer e crer como a maioria. Pessoas iludidas com palavras positivistas, por pregações sensacionalistas, sem embasamento bíblico. Pessoas que vão ao êxtase ao ouvirem pregações que massageiam seus ego. Pessoas acreditando piamente em tudo que ouvem, tudo que veem, tudo que está na crista da onda.

Qualquer coisa que se pregue voltado ao triunfalismo, a conquista, a vitória é recebido como palavra vinda de Deus e como palavra final do Senhor ao crente. As pessoas estão seletivas, e fazem questão de uma pregação que exalte seus sonhos e desejos, que lhes outorgue a vitória e supremacia sobre tudo e todos.
As pessoas estão selecionando, escolhendo, refinando, filtrando seus sermões e conferencistas, para que preguem o que desejam ouvir. Qualquer pregação que contenha uma boa medida de triunfalismo, será aceita e recebida como verdade absoluta de Deus, ainda que contenha erros doutrinários e contrários a palavra de Deus.

              Estamos vivendo o tempo descrito e profetizado por Paulo: "Tempos trabalhosos...homens que amontoarão para si doutores segundo suas concupiscências..."

                 Outro dia, eu ouvi algo tão sem noção, tão fora da Bíblia, mas dito de uma forma cheia de autoridade de unção, que não acreditaria se alguém me contasse. E o pior foi a reação da platéia, sim, pois crentes conhecedores da Bíblia, não falariam em línguas, nem glorificariam a Deus, diante da exposição de uma heresia. Não vou aqui levantar debates, nem tentar denegrir ou desmerecer quem quer que seja, mas, o evangelho do toma lá-da-cá, do balcão de negócios, do "de 1 passo pra "gexus" que ele dará 3 por você", etc esse evangelho que coloca Deus como alguém que precisa da permissão e do querer do homem, da determinação do crente, este evangelho do "profetize sobre a sua vida, profetize para esse problema, doença...fale bem alto pro inferno ouvir....tome posse....recebaa" esse evangelho que mais se parece com aula e sessão de auto ajuda, tem se tornado a moda mais querida das pessoas....

Mas ainda bem que toda MODA PASSA e essa com certeza VAI PASSAR TAMBÉM...

Em Cristo,
Pr Ivair J. Lehm

05 março 2015

DANDO OUVIDOS A MAUS CONSELHOS E CONSELHEIROS



O rei Roboão foi sucessor de seu pai Salomão no trono de Israel. O país havia sido governado por seu avô Davi e por seu pai, que construiu o templo e ampliou os termos de Israel e o fez prosperar como nunca. Só pra se ter uma ideia o povo prosperou tanto que a prata chegou a valer o mesmo que pedras, ou seja, "nada". O país era uma potencia e agora estava sob a liderança de um jovem rei. O povo faz um pedido a Roboão para que este faça uma reforma tributária e alivie um pouco as altas taxas de contribuição impostas por seu pai e o rei vai pedir conselho aos seus ministros. Os anciãos disseram o seguinte:
-Se o rei ouvir o povo e aliviar a carga dele, este povo te servirá para sempre e com fidelidade. 
                 Mas o rei falou com os jovens que cresceram junto com ele e que não sabiam muito a respeito de reinado, administração e coisas assim, esses lhe disseram:
- Imponha respeito a essa gente. Diga a eles que seu dedo mínimo é mais lardo que as costas de seu pai; meu pai vos açoitou com chicote e eu vou açoitar-vos com escorpiões.
Isso encheu o coração do rei e assim ele fez e assim o Reino de Israel foi dividido, se tornando vulnerável. Nada é mais prudente que ouvir conselhos de pessoas experientes. Quem despreza um conselho sábio, pode colher frutos amargos em sua caminhada. Desprezar os anciãos foi a derrocada daquele rei.

                Bem assim acontece hoje a muitos líderes que desprezam os mais "velhos e experientes" no engodo de produzir uma geração nova ou renovada. 
               A experiencia ainda é algo exigido no mundo atual. Desprezar os conselhos dos mais velhos e se pegar a pessoas sem experiencias pode levar o líder ao fracasso e a derrota. 
              Muitos líderes atuais tem na verdade medo de outros tomarem o seu lugar e quando se deparam com pessoas experientes e capazes, partem para um caminho que pode não ter mais volta. Liderar é acima de tudo ser prudente e isso está em falta nos dias de hoje. Muitos líderes isolam, rejeitam, colocam de lado obreiros mais velhos, fecham-lhes a porta, não os ouvem, muito menos os horam e na maioria das vezes por medo de perderem seus STATUS de presidente, líder, ou coisa assim.

           Dentro das igrejas, infelizmente isso ocorre e tem ocorrido muito e quem perde é a obra de Deus. Obreiros jovens, devem ser ensinados a horarem e aprenderem com os mais velhos, pelo menos é o que a Bíblia ensina, mas a teimosia de muitos líderes INSEGUROS, IMATUROS, tem mudado o sentido bíblico e tem se dado mau no exercício de seu ministério. 
Nem sempre os jovens estão com a razão. Por mais que eles possam ter um futuro brilhante na obra de Deus, a EXPERIENCIA DOS MAIS VELHOS podem fazer a diferença entre o FRACASSO E O SUCESSO.
E pra finalizar, nenhum jovem, ou iniciante em um ministério fez algo para posteridade e sim encontraram tudo PRONTO, os jovens podem terem visto o crescimento de uma igreja, mas quem TRABALHOU foram os mais velhos. 
Um dia vai chegar a hora da renovação NATURALMENTE, num ciclo da vida, tanto ESPIRITUAL como HUMANO.


Em Cristo 
Pr Ivair J. Lehm

02 fevereiro 2015

A ÚLTIMA BOLACHA DO PACOTE !!!


              COM certeza você também já ouviu este ditado popular. As pessoas proferem este ditado, quando querem se referir a alguém que se valoriza, ou se acha mais valioso, ou melhor que os demais.
               O pior é quando o problema é encontrado dentro da igreja. Existem pessoas que se acham acima da média e que por serem crentes, se colocam como os super-seres humanos, ou os super-crentes, ou querem arrogar a si, um direito e um privilégio que não possuem.
                     É fato que devemos ter uma auto estima elevada a um nível normal, mas daí se tornar presunçoso há uma diferença muito grande.

                 
Não é porque eu faço uma viagem e meu carro não sofre problemas mecânicos que sou melhor, mais santo, mais "chegadinho de Deus" que o outro irmão que fez uma viagem e teve vários contratempos.

Não é porque alguém tem um salário maior que o meu, que isso signifique que eu esteja em pecado, ou rejeitado por Deus. Não é porque algo não sai perfeito em minha vida, que eu esteja em falha com Deus. 

É comum ouvirmos pregadores dizendo que se você é dizimista, ofertante, se você vai a 3 cultos semanais e as coisas não acontecem para você, é sinal que alguma coisa tá errada em sua vida ou com você.  Quando passamos por contratempos na vida, devemos nos lembrar que a todos ocorrem as mesmas coisas, aos justos e aos injustos: todos que se propõe a fazerem uma viagem, estão correndo os mesmos riscos de acidentes e problemas mecânicos.
                      Todos os pais da atualidade, correm o mesmo risco de terem seus filhos envolvidos com drogas. Sofrer um problema assim, não significa necessariamente que o casal de crentes estejam em PECADO. 
                          Você deve conhecer muitos pastores abençoados, fiéis, humildes, que sofrem com este problema. Não quer dizer que eu seja melhor pelo fato de meu filho nunca ter se envolvido com drogas ou coisas assim.

                      Não é porque alguém esteja sofrendo de uma enfermidade incurável, que signifique que ele tenha um pecado escondido e não confessado. Vários pioneiros das Assembleias de Deus, morreram com doenças cruéis. 

        PARA DEUS NÃO IMPORTA COMO O HOMEM MORRA E SIM COMO ELE VIVE !!!

                     Me lembro dos amigos de Jó, que já ouvi muitos pregadores os chamando de carnais, por não entenderem os mistérios de Deus na vida de Jó e o acusarem de PECADO, mas quem age desta maneira, age exatamente igual aqueles amigos, pois eles não sabiam o que se passava na vida do patriarca. Certa vez um pregador falou "horrores" sobre esses amigos de Jó que o acusaram sem saberem o que acontecia e na mesma pregação, disse: " se você está fazendo tudo certo e não vê as bençãos (vida financeira) sobre a sua vida, é sinal que você tem algum problema"....

                        As pessoas pregam e repetem pensamentos e idéias que aprendem dentro das igrejas e não observam a incoerência do que falam. Se tudo estiver dando errado em sua vida, não se desespere, Deus está no controle e vai fazer o que for necessário para você, mas, se tudo, estiver dando certo, não pense que é porque você seja mais especial que os demais, esse é o tempo de sermos mais humildes e agradecidos a Deus por sua misericórdia.

                   Lembre-se: a última bolacha do pacote, sempre está quebrada, amassada e se derrete e esfarela muito fácil na mão quando é manuseada ! Então, se contente em ser apenas você, apenas um servo dependente do AMOR DE DEUS !!!

Em Cristo,
Pr Ivair J. Lehm

19 janeiro 2015

AO COMETER O SUICÍDIO, O CRISTÃO PERDE A SALVAÇÃO?


             Esse tem sido um dos temas mais controversos ao longo dos anos, e que lamentavelmente muitos têm respondido de uma maneira emocional e não através da análise bíblica. Aqueles de nós que crescemos no catolicismo sempre ouvimos que o suicídio é um pecado mortal que irremediavelmente envia a pessoa para o inferno. Para muitos que têm crescido com essa posição, é impossível despojar-se dessa ideia.

             Outros têm estudado o tema e, depois de fazê-lo, concluem que nenhum cristão seria capaz de acabar com sua própria vida. Há outros que afirmam que um cristão poderia cometer suicídio, mas perderia a salvação. E ainda outros pensam que um cristão poderia cometer suicídio em situações extremas, sem que isso o conduza à condenação. Em essência temos, então, quatro posições:
  1. Todo aquele que comete suicídio, sob qualquer circunstância, vai para o inferno (posição Católica Tradicional).
  2. Um cristão nunca chega a cometer suicídio, porque Deus impediria.
  3. Um cristão pode cometer suicídio, mas perderá sua salvação.
  4. Um cristão pode cometer suicídio, sem que necessariamente perca sua salvação.

              A primeira dessas quatro posições foi basicamente a única crença até a época da Reforma, quando a doutrina da salvação (Soteriologia) começou a ser melhor estudada e entendida. Nesse momento, tanto Lutero como Calvino concluíram que eles não podiam afirmar categoricamente que um cristão não poderia cometer suicídio e/ou o que se suicidava iria ser condenado. Na medida em que a salvação das almas foi sendo analisada em detalhes, muitos dos reformadores começaram a fazer conclusões, de maneira distinta, sobre a posição que a Igreja de Roma tinha até então.

No fim das contas, a pergunta é: O Que a Bíblia diz ?

               Começamos mencionando aquelas coisas que sabemos de maneira definitiva a partir da revelação de Deus:
  • O ser humano é totalmente depravado (primeiro ponto do TULIP calvinista). Com isso, não queremos dizer que o ser humano é tão mal quanto poderia ser, mas que todas as suas capacidades estão manchadas pelo pecado: sua mente ou intelecto, seu coração ou emoções, e sua vontade.
  • O cristão foi regenerado, mas mesmo depois de ter nascido de novo, devido à permanência da natureza carnal, continua com a capacidade de cometer qualquer pecado, com a exceção do pecado imperdoável.
  • O pecado imperdoável é mencionado em Marcos 3:25-32 e outras passagens, e a partir desse contexto podemos concluir que esse pecado se refere à rejeição contínua da ação do Espírito Santo na conversão do homem. Outros, a partir dessa passagem citada, atribuem a Satanás as obras do Espírito de Deus. Obviamente, em ambos os casos está se fazendo referência a uma pessoa incrédula.
  • De maneira particular, queremos destacar que o cristão é capaz de tirar a vida de outra pessoa, como fez o Rei Davi, sem que isso afete a sua salvação.
  • O sacrifício de Cristo na cruz perdoou todos os nossos pecados: passados, presentes e futuros (Colossenses 2:13-14, Hebreus 10:11-18).
  • O anterior implica que o pecado que um cristão cometerá amanhã foi perdoado na cruz, onde Cristo nos justificou, e fomos declarados justos sem de fato sermos, e o fez como uma só ação que não necessita ser repetida no futuro. Na cruz, Cristo não nos tornou justificáveis, mas justificados (Romanos 3:23-26, Romanos 8:29-30).

 A salvação e o ato do suicídio

                 Dentro do movimento evangélico existe um grupo de crentes, a quem já aludimos, denominados Arminianos, que diferem dos Calvinistas em relação à doutrina da salvação. Uma dessas diferenças, que não é a única, gira em torno da possibilidade de um cristão poder perder a salvação. Uma grande maioria nesse grupo crê que o suicídio é um dos pecados capazes de tirar a salvação do crente. Nós, que afirmamos a segurança eterna do crente (Perseverança dos Santos), não somos daqueles que acreditam que o suicídio ou qualquer outro pecado eliminaria a salvação que Cristo comprou na cruz.

                   Tanto na posição Calvinista como na Arminiana, alguns afirmam que um cristão jamais cometerá suicídio. No entanto, não existe nenhum versículo ou passagem bíblica que possa ser usado para categoricamente afirmar essa posição. Alguns, sabendo disso, defendem sua posição indicando que na Bíblia não há nenhum suicídio cometido pelos crentes, enquanto aparecem vários casos de personagens não crentes que acabaram com suas vidas. Com relação a essa observação, gostaria de dizer que usar isso para estabelecer que um cristão não pode cometer suicido não é uma conclusão sábia, porque estamos fazendo uso de um argumento de silêncio, que na lógica é o mais débil de todos. Há várias coisas não mencionadas na Bíblia (centenas ou talvez milhares) e se fizermos uso de argumentos de silêncio, estamos correndo o risco de estabelecer possíveis verdades nunca reveladas na Bíblia. Exemplo: não aparece um só relato de Jesus rindo; a partir disso eu poderia concluir que Jesus nunca riu ou não tinha capacidade para rir. Seria esse um argumento sólido? Obviamente não.

               Gostaríamos de enfatizar que, se alguém que vive uma vida consistente com a fé cristã comete suicídio, teríamos que nos perguntar antes de ir mais além, se realmente essa pessoa evidenciava frutos de salvação, ou se sua vida era mais uma religiosidade do que qualquer outra coisa. Eu acho que, provavelmente, esse seria o caso da maioria dos suicídios dos chamados cristãos.

                   Apesar disso, cremos que, como Jó, Moisés, Elias e Jeremias, os cristãos podem se deprimir tanto a ponto de quererem morrer. E se esse cristão não tem um chamado e um caráter tão forte como o desses homens, pensamos que pode ir além do mero desejo e acabar tirando a própria vida. Nesse caso, o que Deus permitir acontecer pode representar parte da disciplina de Deus, por esse cristão não ter feito uso dos meios da graça dentro do corpo de Cristo, proporcionados por Deus para a ajuda de seus filhos.

               Muitos acreditam, como já mencionamos, que esse pecado cometido no último momento não proveu oportunidade para o arrependimento, e é isso o que termina roubando-lhe a salvação ao suicidar-se. Eu quero que o leitor faça uma pausa nesse momento e questione o que aconteceria se ele morresse nesse exato momento, se ele pensa que morreria livre de pecado. A resposta para essa pergunta é evidente: Não! Ninguém morre sem pecado, porque não há nenhum instante em nossas vidas em que o ser humano está completamente livre do pecado. Em cada momento de nossa existência há pecados em nossas vidas dos quais não estamos nem sequer apercebidos, e outros que nem conhecemos, mas que nesse momento não temos nos dirigido ao Pai para buscar seu perdão, simplesmente porque o consideramos um pecado menos grave, ou porque estamos esperando pelo momento apropriado para ir orar e pedir tal perdão.

               A realidade sobre isso é que, quando Cristo morreu na cruz, ele pagou por nossos pecados passados, presentes e futuros, como já dissemos. Portanto, o mesmo sacrifício que cobre os pecados que permanecerão conosco até o momento de nossa morte é o que cobrirá um pecado como o suicídio. A Palavra de Deus é clara em Romanos 8:38 e 39: “Porque eu estou bem certo de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as coisas do presente, nem do porvir, nem os poderes, nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura poderá separar-nos do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor”. Note que o texto diz que “nenhuma outra coisa criada”. Esta frase inclui o próprio crente. Notemos também que essa passagem fala que “nem as coisas do presente, nem do porvir”, fazendo referência às situações futuras que ainda não vivemos. Por outro lado, João 10:27-29 nos fala que ninguém pode nos arrebatar da mão de nosso Pai, e Filipenses 1:6 diz que “aquele que começou a boa obra em vós, há de completá-la até o dia de Cristo Jesus”. Concluindo:

  • Se estabelecemos que o cristão é capaz de cometer qualquer pecado, por que não conceber que potencialmente ele poderá cometer o pecado do suicídio?
  • Se estabelecemos que o sangue de Cristo é capaz de perdoar todo pecado, ele não cobriria esse outro pecado?
  • Se o sacrifício na cruz nos tornou perfeitos para sempre, como diz o autor de Hebreus (7:28, 10:14), não seria isso suficiente para afirmarmos que nenhum pecado rouba a nossa salvação?
  • Se até Moisés chegou a desejar que Deus lhe tirasse a vida, devido à pressão que o povo exerceu sobre ele, não poderia um paciente esquizofrênico ou na condição de depressão extrema, que não tenha a força de caráter de um Moisés, atentar contra a sua própria vida de maneira definitiva?
  • Se não somos Deus e não temos nenhuma maneira de medir a conversão interior do ser humano, poderíamos afirmar categoricamente que alguém que deu testemunho de cristão durante sua vida, ao cometer suicídio, realmente não era um cristão?
  • Baseados na história bíblica e na experiência do povo de Deus, poderíamos concluir que o suicídio entre crentes provavelmente é uma ocorrência extraordinariamente rara, devido à ação do Espírito Santo e aos meios de graça presentes no corpo de Cristo.
  • Pensamos que o suicídio é um pecado grave, porque atenta contra a vida humana. Mas já estabelecemos que um crente é capaz de eliminar a vida humana, como o fez Davi. Se eu posso fazer algo contra alguém, como não conceber que posso fazê-lo contra mim mesmo? Essa é a nossa posição.

               Como você pode ver, não é tão fácil estabelecer uma posição categórica sobre o suicídio e a salvação. Tudo o que podemos fazer é raciocinar através de verdades teológicas claramente estabelecidas, a fim de chegar a uma provável conclusão sobre um fato não estabelecido de forma definitiva. Portanto, quanto mais coerentemente teológico for meu argumento, mais provável será a conclusão que eu chegar. Agostinho tinha razão ao dizer: “Naquilo que é essencial, unidade; naquilo que é duvidoso, liberdade; e em todas as coisas, caridade”. Minha recomendação é que você possa fazer um estudo exaustivo, outra vez ou pela primeira vez, acerca de tudo o que Deus disse sobre a salvação, que é muito mais importante que o suicídio, que é quase nada.

Em Cristo,
Pr Ivair J. Lehm


11 janeiro 2015

SÓ JESUS PARA COMPREENDER NOSSOS SENTIMENTOS


                 Uma das coisas mais lindas que a Bíblia nos relata é sobre o Amor protetor de Deus. É um Amor que não se pode medir, nem mesmo calcular. 
O Amor de Deus é um amor intenso, profundo, e acima de tudo Eterno. Deus ama o ser humano e deseja a sua Salvação, sua interação com Ele. Deus ama o ser humano e se compadece de seus problemas, dificuldades, fracassos, lutas, dificuldades, enfim, Deus sabe exatamente o que sentimos, o que vivemos, o que nos aflige, o que nos entristece, por isso mesmo, sempre ouvimos alguém dizer que "só Deus conhece o homem por dentro e por fora; só Deus conhece o ser humano".

              Jesus experimentou todas as tentações que um ser humano pode experimentar, tanto que o escritor bíblico disse " em tudo foi tentado, mas não pecou, nem se achou engano na sua boca"
Jesus sabe exatamente o que nos aflige, o que nos fere, Jesus conhece toda a nossa estrutura, pois além de ser Ele Deus, Ele também foi homem como nós somos, sujeito a sede, frio, calor, cansaço, dificuldades. 

                Jesus também conhece o que nos alegra, tanto quanto o que nos entristece, Jesus conhece os nossos anseios, nossos desejos, nosso sonhos, nossas vontades...Jesus conhece todas as coisas em nós.

                      As pessoas raramente se colocam no lugar dos outros, muito poucas vezes, tentam sentir o que os outros sentem e como o ser humano é por natureza egoísta, pouco se importa com os outros. Por isso Jesus foi um homem como qualquer um de nós, com carne, ossos, sangue e com as mesmas dificuldades que nós. Só Jesus pode nos valer e nos ajudar nos momentos mais difíceis de nossa caminhada.

                         Por isso tudo só Jesus pode salvar o homem e remí-lo de todo pecado. Temos em Jesus não apenas o modelo, mas acima de tudo um COMPANHEIRO que de perto nos conhece e sabe quem somos, o que sentimos e com certeza não nos despreza, nem nos abandona e sempre está ao nosso lado nos olhando como de fato somos, NECESSITADOS  de sua companhia, CARENTES de sua proteção e acima de tudo, nos garante a sua PRESENÇA para vencermos as lutas de todos os dias.

Que em 2015, o Senhor esteja a cada dia do ano lhe mostrando sinais de sua presença e seus milagres em cada vida.

Em Cristo, 
Pr Ivair J. Lehm

02 janeiro 2015

SUPER CRENTES OU APENAS CONVENCIDOS ?

                  
                  Conta-se uma história verídica de um pastor que foi enviado a dirigir uma congregação numa cidade que ele não conhecia. Vizinho a sua casa, morava o pai de santo do terreiro da cidade.
Quando soube que mais um pastor se tinha mudado ao seu lado, o pai de santo fez um despacho com um frango e colocou no fundo do quintal do pastor. 
No dia seguinte, pela manhã, o pastor viu o trabalho feito, e como tinha sido avisado pelos membros da igreja sobre a fama do vizinho, mandou que sua esposa preparasse aquele frango numa deliciosa refeição. Foi até o vizinho pai de santo e lhe disse:
- Querido vizinho, sou novo na cidade e para demonstrar minha satisfação e prazer em morar ao seu lado, gostaria de lhe oferecer um jantar. De pronto o pai de santo com ar de deboche aceitou.
A noite sentados a mesa, foi servido um delicioso frango. O pai de santo, diz:
- Nunca comi um frango tão delicioso. 
Então o pastor disse ao vizinho:
- Eu sirvo a Deus e Ele é muito bom comigo. Sabe, eu disse a Deus; Senhor quero oferecer um jantar ao meu vizinho, mas não tenho nada para por a mesa, e sabe o que aconteceu ? 
- Nem imagino, respondeu o pai de santo.
- Hoje pela manhã, fui ao fundo do meu quintal e lá estava este frango, que o Senhor Deus preparou.

Imagine o constrangimento daquele pai de santo que dias depois recebeu Jesus como seu Salvador.

É incrível o número de crentes que pregam estarem acima dos demônios e "capetas", que satanás está debaixo de seus pés, que você deve sapatear nas costas do diabo; que "Contra Jacó não vale encantamento", que crente cheio do poder de Deus o diabo não toca....mas que quando postos ou quando se confrontam com algo diferente, logo citam Lucas 4:12 "não tentará o Senhor teu Deus"..

Crentes que afirmam viverem revelações de Deus cotidianamente, mas que ainda tem medo de passar na frente do cemitério, medo de passar perto de despachos em encruzilhadas, medo de passar em frente ao centro de macumba, que se afastam de pessoas que se dizem espíritas, que não comem um bolo enviado por alguém que não seja da mesma fé, enfim....são tantas as superstições que é notório que não há um mínimo de confiança em Deus e muito menos conhecimento da palavra. É claro que não vou pegar um frango de um despacho e comer, pois o que mencionei foi uma estratégia de Deus ao pastor. É claro que nem Deus nem se sentiria bem vendo eu comer algo sem o mínimo de higiene !!

Paulo disse: " Comei de tudo quanto se vende no açougue, sem perguntar nada, por causa da consciência. Porque a terra é do Senhor e toda a sua plenitude. E, se algum dos infiéis vos convidar, e quiserdes ir, comei de tudo o que se puser diante de vós, sem nada perguntar, por causa da consciência. Mas, se alguém vos disser: Isto foi sacrificado aos ídolos, não comais, por causa daquele que vos advertiu e por causa da consciência; porque a terra é do Senhor, e toda a sua plenitude."                           1 Coríntios 10:25-28 ou seja, só não coma se você souber que a tal comida foi sacrificada aos ídolos. Afinal que tipo de evangelho é esse que as pessoas dizem viver ? É claro que por uma questão de higiene e saúde, não devemos comer qualquer coisa na rua, mas não por causa de nossa fé.

Como pode ? Que incoerência uma pessoa pregar aos outros que o maligno não lhe toca, que o diabo está debaixo de seus pés e viver com medo e superstições como se ainda estivesse no mundo ? 
Paulo afirma que nós "vamos julgar os anjos" 1 Corintios 6:2,3 e vejo pessoas que se dizem ter o discernimento e revelações de Deus com medo de reprovar práticas, ondas, movimentos, profecias e rituais que mais se parecem com espiritismo dentro das igrejas. E utilizam o famoso " não julgues para não ser julgado", mas como cristãos, devemos defender o evangelho de Cristo de todos os ataques, quer sejam eles de fora ou de dentro, do islamismo, budismo, espiritismo, seja qual for a religião ou movimento, ou mesmo as heresias que surgem dentro das igrejas.

Se somos a igreja do arrebatamento, porque vivermos com medo de tantas coisas, as quais Cristo todas ela venceu na cruz do calvário ?

Que possamos viver um evangelho genuíno, tanto no aspecto salvífico, quanto no poder de Deus que opera tudo em todos. Que a nossa mente cristã, seja mais cheia de Cristo e mais vazia de superstições evangélicas. Que a nossa mente possa ser mais cheia de conhecimento da Palavra do Eterno, e mais vazias de coisas dessa terra. Que possamos de fato, sermos mais "crentes", ter mais fé no Senhor e afastar de nós os pobres conceitos mundanos e rudimentos do mundo que insistem em permanecer em nós...e que acima de tudo, "CONHEÇAMOS E PROSSIGAMOS EM CONHECER AO SENHOR " Oséias 6:3

Em Cristo,
Pr Ivair J. Lehm

PESSOAS QUE ME SEGUEM

EM DEFESA DA PALAVRA DE DEUS

EM DEFESA DA PALAVRA DE DEUS

NOTÍCIAS CRISTÃS

VOCÊ PODERÁ GOSTAR TAMBÉM:

OUTRAS MENSAGENS INTERESSANTES