29 dezembro 2014

QUE DEUS SE FAÇA PRESENTE EM SUA VIDA EM 2015




Crer em Deus, crer na sua existência é o fundamento da fé. Existem muitos deuses, varias religiões, outras centenas de ramos religiosos e todas elas afirmam crerem em Deus, ou pelo menos, num ser superior, numa força superiora acima do homem.

Para o cristianismo, temos um conselho do escritor da carta aos Hebreus 11:6 onde ele, parece colocar, inspirado pelo Espírito Santo, uma máxima para quem deseja agradar a Deus: " Sem fé é IMPOSSÍVEL AGRADAR-LHE".

Nossos feitos, nosso eu, nosso dinheiro, nosso poder, nossa capacidade intelectual, nossa posição social, nossa fama, nosso poder, nada disso é capaz de agradar a Deus, senão a nossa FÉ.

Aos antigos patriarcas, profetas, reis e sacerdotes do Antigo Testamento, várias vezes Deus se manifestou visivelmente a eles, o que a teologia chama de TEOFANIA, que segundo o dicionário Michaelis é: te.o.fa.ni.a sf (gr theophanía) 1 Aparição ou revelação da divindade; manifestação de Deus. 2 Na Igreja Grega, epifania. ou como define o dicionário teológico: Teofania: Manifestação visível de Deus. 
Como aconteceu a Abraão, Isaque, Jacó, Moisés, Manoá (pai de Sansão), a Josué, Isaías, Salomão, Ezequiel, Sadraque, Mesaque e Abedenego, etc... homens que foram os heróis da fé, que serviram o Senhor, e poucos tiveram a oportunidade de vê-lo.

Ora, nós também não o vemos, mas sabemos que Ele está conosco, em todos os dias do ano, nos cultos na igreja, nos momentos de oração em nosso quarto, no trabalho, na escola, nas horas alegres e nos momentos tristes, quando rimos ou quando brota em nossos olhos uma lágrima, Ele sempre estará conosco.

Meu desejo é que Jesus, o Salvador, o Doador do Espírito Santo, esteja todos os dias, em todos os momentos do novo ano ao seu lado, para te fortalecer, edificar a sua vida, te fazer vencer cada obstáculo a sua frente, para te consolar, te alegrar e te animar, para fazer de você, como Ele mesmo te declara: MAIS QUE VENCEDOR!!

Assim meu amado irmão, a você que ao longo desse ano me acompanhou aqui neste blog, desejo as mais ricas bençãos, pois mesmo que você e eu não o possamos ver, mas sentimos e podemos desfrutar de sua presença, tenha um 2015 recheado de muitas e doces vitórias.

Nós que andamos por fé e não por vista, podemos crer que Ele estará ao nosso lado, para nos fazer triunfar.....

QUE DEUS ABENÇOE A SUA VIDA EM TODO MOMENTO EM NOME DE JESUS.

Em Cristo,
Pr Ivair J Lehm

28 dezembro 2014

VOCÊ TERIA A CORAGEM DE ZAQUEU ?


Existem coisas que não passam desapercebidas.
Lá estava aquele homem, baixinho, franzino, rico e muito curioso procurando ver quem era Jesus. A multidão o impedia de vê-lo, pois a sua estatura em nada o ajudava. Zaqueu corre adiante da multidão e sobe numa figueira e ali espera por Jesus, pois esse era o caminho que o Mestre teria que passar.

Ele nunca imaginou que a sua vida seria mudada naquele dia. Jesus então, para, olha pra cima da figueira e resolve passar a noite na casa de Zaqueu. Já ouvi diversas teorias do porque Zaqueu subiu naquela figueira exatamente onde Jesus passaria. Como também o porque Jesus resolveu ir na casa dele. Quero pensar por mim mesmo e imaginar que a coragem de Zaqueu foi o diferencial naquele episódio.

Um homem rico, publicano, como eram chamados os cobradores de impostos, pois eles trabalhavam para o inimigo opressor, no caso o império Romano. Zaqueu deve ter ouvido falar muito de Jesus e a sua curiosidade ficou aguçada: talvez ele quisesse conferir a altura de Jesus ? A cor do cabelos de Jesus ? As roupas de Jesus ? Talvez ele quisesse ver o aspecto daquele homem, pobre, sem casa, sem dinheiro, sem fortuna, mas que arrebatava multidões após si, ensinando amor, perdão, fé, coragem, ..... Estaria Zaqueu interessado em ver Jesus e aprender dele como cativar pessoas para que não fosse odiado por sua gente ?

A verdade é que nunca saberemos porque Zaqueu subiu naquela figueira, apenas conjecturamos, imaginamos, supomos, criamos possibilidades, teorias, mas nada além do que o texto de Lucas 19 nos diz.

Zaqueu sobe naquela árvore, se tinhas espinhos ou não, isso não importa, mas ele sobe na árvore e se torna o centro da GRAÇA de Deus.
Jesus vai a sua casa, e apenas a sua presença, a sua companhia, transforma aquele homem, numa nova criatura. Jesus entrou, sentou, foi servido e pelo que tudo indica, no meio da refeição, Zaqueu, abre seu coração ao Mestre e se mostra arrependido pelos erros que cometeu e se ainda tivesse outros que não tinha ciência, por estes também se arrependia. Zaqueu foi agraciado por Deus, com a presença Bendita de Jesus em sua casa.

Quantos curiosos hoje, apenas querem conhecer o evangelho, mas não querem receber Jesus em suas casas, em suas vidas, em seus corações. Quantos de nós, quantos pregadores famosos, quantos pastores que estão diariamente na mídia, quantos líderes destacados desta nação, estariam dispostos a abrirem os corações e assumirem suas falhas, seus erros, suas "mancadas", seus fracassos e recomeçarem do zero ?

Infelizmente, a pregação, a retórica, os discursos nos grandes congressos, são lindos de se ouvirem, mas muito pouco, ou quase nada PRATICADOS !!
Hoje muitos de nós queremos ser chamados de grandes pregadores, apóstolos, bispos, pastores, exemplo de ministérios pessoais a serem seguidos, mas não estamos nenhum um pouco dispostos a assumirmos que somos NADA sem o Deus que está em nós. 

O que se prega, é muito diferente daquilo que vivemos. Aquilo que muitas vezes se fala nos púlpitos, jamais foi nem será vivido no átrio. Se fala em santidade, e sequer vivemos o amor que pensamos ter. Continuamos egoístas, gananciosos por poder, fama, dinheiro, status, sempre queremos ser CABEÇA, nunca sermos corpo.

Zaqueu, nos mostra que nem sempre quem " DESCE na presença do Senhor " desce de verdade, pois esse homem, "desceu SUBINDO", se expondo, tirando a máscara, a capa, se tornando o centro de todos para receber a GRAÇA que lhe bastava.

Em Cristo,
Pr Ivair J. Lehm

19 dezembro 2014

AINDA QUE ELE ME MATE NELE ESPERAREI !!

                   
                     O patriarca Jó, fez essa declaração quando vivia a pior crise de sua vida e um das maiores provações que se tem notícias. Parece a primeira vista mais um grito de desespero, um brado de alguém em profundo desespero e agonia, mas se trata do brado de alguém que quer vencer a oposição e pressão que pesava sobre ele.
Deus estava provando Jó, ou melhor, permitindo esses flagelos na vida de um justo. Hoje sabemos o que aconteceu, hoje conhecemos o propósito desta provação. Hoje sabemos o diálogo entre Deus e o inimigo. Mas Jó, nada sabia e não entendia nada. Jó não pergunta o "porque" de tantas desgraças sucessivas em sua vida. Jó não questiona a Deus a virada súbita de sua situação de príncipe a mendigo, da noite para o dia.

Olhando a vida e a história deste homem, fico pensando o que diríamos, se acontecesse com um de nós ou com um amigo próximo. Com o evangelho contemporâneo da prosperidade e do triunfalismo, muitos tele pastores acusariam o velho Jó de pecado, assim como seus amigos fizeram. E nem precisa ser um pastor muito conhecido, a maioria de nós, logo ligaríamos as desgraças a algum pecado oculto, escondido e não revelado. 
             Fico imaginando a bondade e espiritualidade de Jó, sendo acusado de pecado e se comportando como servo de Deus, exemplo a ser seguido. 
                 Jó perdeu tudo, mas não perdeu a sua dignidade. Jó perdeu tudo, mas não perdeu o temor e o conhecimento de seu Deus. Quantos jogam tudo para alto por muito menos, mas este homem, resolveu esperar em Deus, no seu Redentor.
                 Já presenciei lastimáveis pregações onde a prédica era essa: "se você está passando por provações intensas, é sinal que tem algo errado na sua vida." Já ouvi ensinos que diziam a mesma coisa: "quando vemos pessoas perderem bens, parentes, e ficarem em situações extremas é sinal que existe pecado na vida da pessoa".
             A melhor parte da vida de Jó em meio a sua provação, foi nos servir de exemplo, que aconteça o que acontecer, esperar no Senhor é a melhor coisa.

A melhor lição da provação de Jó, é que essa provação, nos prova, que quem espera e confia no Senhor, será sempre vencedor, e ainda provará a virada de Deus em sua vida.

Em Cristo,
Pr Ivair J Lehm

16 dezembro 2014

QUEM TEM PROMESSA DE DEUS NÃO MORRE ! SERÁ MESMO ???


                     Essa frase embora seja muito bela e muito desejada, já virou "amuleto" na boca de muito cristão desinformado.
               Já ouvi algumas pessoas repetindo essa frase e chegando ao cúmulo de afirmar no meio da pregação: " A Bíblia diz que quem tem promessa de Deus não morre antes de cumprir a promessa ", outros mais enfáticos suprimem a frase ainda mais: "quem tem promessa de Deus não morre".

            Como eu disse acima, a frase pode ser muito bela e até ser bem intencionada, pode até ser uma forma de incentivar os ouvintes, mas isso não é verdade, Deus nunca disse isso e muito menos Jesus, nem os apóstolos tampouco.

O que ocorre na Palavra de Deus são promessas feitas a Deus a Abraão, Isaque e Jacó, sobre uma descendência como a areia do mar e as estrelas da terra. Algumas passagens, relatam que o salmista anela "ver o bem do Senhor na terra", Deus mesmo disse a Abraão que ele seria pai de uma multidão e ainda habitaria a terra que ele estava pisando.

Na carta aos Hebreus, existe um texto que é omitido pelos pregadores do triunfalismo moderno. Hebreus 11 é conhecido como o capítulo que narra e apresenta os heróis da fé. Pregar sobre estes heróis é maravilhoso, pois são exemplos a serem seguidos por nós. Homens que fizeram a diferença em seu tempo. Neste capítulo 11, o escritor diz no verso de número 39 que estes "homens dos quais o mundo não era digno" (38), " todos estes, tendo tido testemunho pela fé, NÃO ALCANÇARAM A PROMESSA". Faço uma pergunta: Somos melhores, mais dignos ou merecedores de algum tratamento diferenciado de Deus ? Somos mais santos e justos e temos mais intimidade com Deus, que estes homens que profetizaram colocando suas vidas em risco em nome de Deus ? Somos mais especiais, mesmo vivendo um evangelho medíocre, de fachada, de campanhas, sem compromisso com Deus, trocando Deus por coisas banais e negando-lhe a todo instante, com muitas de nossas atitudes ? Apenas por fazermos um voto participando de determinada corrente, ofertando alguns míseros reais num envelope, somos merecedores e Deus obrigado a satisfazer nossos desejos egoístas, e mesquinhos ?

                      ALGUÉM pode argumentar que a promessa que foi feita a estes homens era diferente das promessas individuais de hoje, ou que o contexto aqui é outro. Pois bem então deixem de usar este capítulo como base para suas exposições triunfalistas !!! Abraão é o Pai da Fé, como todos aprendemos, só pra citar este único caso, recebeu a maior promessa de Deus, e quando morreu tinha apenas um filho e dois netos. Não se faz uma nação com 4 pessoas. 

                     Eu não duvido que Deus possa cumprir o que prometeu na vida de quem quer que seja, mas torcer a palavra de Deus e inserir versículo por conta própria e levar ou induzir o povo ao ERRO é ser guia CEGO. " Muitos reis e profetas, desejaram ver o que vós vedes e não o viram " (Lucas 10:24). Jesus sabia o que estava falando, pois imagino que Isaías desejou ver o cumprimento de suas profecias, e com certeza sabia que Deus cumpriria a sua promessa, mas ele não viu a "virgem dar a luz" ...

                 Amados irmãos, vivemos um tempo onde muitos homens pregam e ensinam segundo as suas concupiscências e muitos também amontoam para si mesmo doutores que preguem o que desejam ouvir. Quem tem promessa de Deus MORRE  sim, até mesmo porque ninguém é eterno aqui nesta terra.
                 
                ESSA É MAIS UMA HERESIA QUE SE ENSINAM NAS CAMPANHAS POR AÍ...

Em Cristo,
Pr Ivair J. Lehm

12 dezembro 2014

LÚCIFER ERA MESMO MÚSICO E MAESTRO NO CÉU ? O QUE A BÍBLIA DIZ SOBRE ISSO ?


       Ouvimos e até aprendemos com muitos pregadores e agora os chamados "conferencistas" que satanás era maestro do grande coral celestial e por isso ele odeia tanto o louvor na igreja, será verdadeira esta afirmação ? Vejamos as argumentações contra e a favor desta afirmação. 

        Certa vez ouvi um pregador afirmar que tanto Lúcifer quanto Jesus eram líderes de corais no céu e como lúcifer teria se rebelado e Jesus se mantido fiél ao Pai, Jesus seria o único capaz de vencer lúcifer e morrer na cruz. (ABSURDO)

ARGUMENTAÇÃO CONTRA:

Alguns textos bíblicos são usados para provar a idéia de que Satanás era músico; veja Ezequiel 28,13-15:

          “Estiveste no Éden, jardim de Deus; cobrias-te de toda pedra preciosa: a cornalina, o topázio, o ônix, a crisólita, o berilo, o jaspe, a safira, a granada, a esmeralda e o ouro. Em ti se faziam os teus tambores e os teus pífaros; no dia em que foste criado foram preparados. Eu te coloquei com o querubim da guarda; estiveste sobre o monte santo de Deus; andaste no meio das pedras afogueadas. Perfeito eras nos teus caminhos, desde o dia em que foste criado, até que em ti se achou iniqüidade.”

              A passagem acima literalmente faz parte de um juízo proferido sobre o rei de Tiro, portanto, a intenção original de Ezequiel não é tratar de Lúcifer em seu estado não caído e por isso, precisamos respeitar o contexto.

            Mesmo que haja certos paralelos entre a altivez do rei de Tiro e Lúcifer, a linguagem não trata deles de forma literal. Por exemplo, porque o texto trata de instrumentos musicais, alguns concluem que isso se refere ao dom musical de Lúcifer no céu, enquanto outros até vêem aí uma prova de que havia “tambores” no céu. Mas a linguagem aqui é poética, simbólica e metafórica e o hebraico é de difícil tradução e inconclusivo ao falar de instrumentos, é necessária a cautela.

          Podemos, no entanto, aplicar os princípios da queda do rei de Tiro como símbolo da queda de Lúcifer, já que há alguns paralelos óbvios, tais como “eras o selo da perfeição, cheio de sabedoria e perfeito em formosura” (v. 12).

            Mas ao mesmo tempo em que há paralelos, há também disparidades entre os dois personagens que nos impedem de criar um paralelo literal entre cada elemento do texto de Ezequiel com Lúcifer.

           Assim, tentar tonar literal a passagem de Ezequiel nos traz dificuldades já que se Lúcifer era músico e tocava “tambores e pífaros” (v. 13) no céu, então ele também era coberto de joias preciosas literalmente, se engajou em “comércio” lá (v. 16, 18), profanou os seus próprios “santuários” (v. 18) e Deus o expulsou em direção à “terra” (que supostamente ainda não havia sido criada!) e o expôs perante “reis” (v. 16, 17). Se isso foi literal fica a pergunta: se existiam apenas Adão e Eva, quem são esses reis ? Haveria um comércio no céu ? De quem, com quem e para quem ?

O disparate exegético deveria ser óbvio.

        Concluir, portanto, que Lúcifer era regente do coro celestial ou até mesmo músico com base nos instrumentos citados na passagem de Ezequiel é forçar o texto bíblico. Isso não quer dizer necessariamente que Lúcifer não era músico no céu, a Bíblia contém muitas cenas de louvor oferecido pelos anjos a Deus. Mas querer precisar que função Lúcifer tinha no céu é ir além da revelação.

          O outro texto utilizado por quem quer dar fundamentação bíblica a esta tese é Jó 38,4-7, que mostra que fala do “coro celestial”:  “Onde estavas tu, quando eu lançava os fundamentos da terra? ... quando juntas cantavam as estrelas da manhã, e todos os filhos de Deus bradavam de júbilo?”
         O texto pode estar se referindo a um coro de anjos cantando nas eras sem fim da eternidade, mas não trata de Lúcifer em específico. Acima de tudo, assim como Ezequiel, o texto de Jó é poético e simbólico.

         Nada contra a priori com a ideia de que Lúcifer possa ter sido "regente do coro celestial", assim como não teria problema com a ideia de que ele possa ter sido compositor, pintor, escultor ou mesmo arquiteto das cortes celestiais.

O problema é ter base escriturística literal para fundamentar tais afirmações.

          Satanás era "regente" do coro celeste, a ideia de que Lúcifer tinha esse função específica também esbarra em problemas lógicos.

1)- O primeiro deles é o tamanho do coro celeste; se houvesse mesmo a necessidade de um regente, deveria haver milhares de sub-regentes para um coro de milhares, milhões ou bilhões de anjos, como ocorre com grandes corais aqui. Pois os anjos não são onipresentes. 

2)- O segundo problema é que a necessidade de um regente nos moldes de um diretor de coral terrestre fere o conceito bíblico de que os anjos são perfeitos em todos os sentidos e superiores ao homem (Salmo 8:5; Heb 2:7). Por quê? Anjos perfeitos em poder não devem necessitar de um regente que indique o compasso, mudanças de dinâmica, cadência, se é que a música celeste sequer pode ser descrita nos moldes terrestres!

3)- Nem mesmo deve ser necessário que alguém lhes dê a “primeira nota” nos padrões de um regente terrestre, como se os anjos precisassem disso para se manterem no tom. Existem seres humanos que possuem o que chamamos de “ouvido absoluto”, ou seja, não precisam que ninguém lhes toque ao piano ou sopre num diapasão um Dó ou Fá, eles ouvem a nota automaticamente em seu ouvido e cantam no tom. Quanto mais os anjos que foram criados de forma superior ao homem! E até mesmo em nossa esfera decaída, há muito coral profissional por aí que não necessita de regente. Creio que deu para entender os problemas com uma leitura rígida da passagem em questão.

            Se Lúcifer era ou não "regente do coro celestial" é irrelevante, já que ele não caiu de sua elevada posição por rebelião ao governo de Deus em questões musicais.

         Assim, devemos ler a passagem sobre Lúcifer e o coro celeste mais por sua força retórica sobre a exaltação e subsequente queda de Lúcifer, e não como uma declaração de qual função musical ele exercia no céu ou como é realizada a música celeste.  Cabe aqui também uma palavra de exortação:

       Infelizmente, a intenção de muitos que usam a passagem de Satanás como suposto “regente do coro celeste” é quase sempre demonizar (literalmente) a música sacra ou profana contemporânea. Ouvem-se afirmações do tipo “Satanás é músico, temos que ter cuidado com avanços na música.” Assim, cria-se um espantalho ao redor da música e estilos musicais os quais não nos identificamos para coibir, oprimir e ostracizar músicos. Os músicos ficam restritos e sem liberdade para trabalhar estilos musicais porque sempre correm o risco de se tornar culpados por associação com Lúcifer. 

          Com certeza Satanás deve ter um vasto conhecimento da música celeste e bem como da terrestre, mas ele não foi originador da música, Deus SIM é. Não entreguemos a Satanás algo que pertence a Deus, o dom da música, e não façamos os músicos da Igreja culpados por associação porque um suposto “regente do coro celeste” caiu em rebelião.

         Com estes nossos pré julgamentos baseados em gostos e preferências pessoais caímos em extremos na questão da música sacra, julgando a intenção dos nossos irmãos músicos, impondo nossas ideias pessoais do que Deus aceita ou não ("Se eu não gosto deste estilo, Deus não gosta também"), criticando e condenando.

ARGUMENTO FAVORÁVEL:

Ezequiel 28 nos diz sobre Lucifer (heilel ben-shachar em hebraico) que:

          Ele pertence a ordem dos Querubins, e "a obra dos teus tambores e de teus pífaros estava em ti: no dia em que foste criado foram preparados."  Lúcifer era um músico mestre. Ele deveria usar este dom para a glória de Deus, mas quando se rebelou contra o Senhor e teve que ser expulso do Céu ele prostituiu este dom e começou a usá-lo para o mal ao invés do bem.

        A palavra “da guarda”, em Ezequiel 28,14-16, significa literalmente “quem conduz”, visto que, antes da queda de Lúcifer não havia inimigos e nem nada para ser guardado.Ou seja ,ele conduzia a adoração a Deus o que leva a pré-supor que como aferidor de medida ele era o líder em adoração,o querubim mais próximo da perfeição e do amor de Deus.

        O texto bíblico ainda comenta sobre “a obra dos tambores e pífaros”. Sua influência na área da música fica clara e nos mostra que Lúcifer era, provavelmente, quem conduzia a orquestra celestial.

          Podemos afirmar que de música o diabo entende muito e soube, por algum tempo, como agradar o Senhor com seus louvores. O louvor e a adoração têm que ser prestado com o devido respeito ao Senhor lembre-se dos Serafins (Is.6). Havia postura, reverência e temor naquela adoração e se os anjos preocuparam-se com isso.

“Tu eras querubim da guarda ungido, e te estabeleci; permanecias no monte santo de DEUS, no brilho das pedras andavas”.

         DEUS o designou como Querubim Ungido da guarda. Aqui precisamos considerar três coisas:

1º.O ser “ungido”, significava que ele era escolhido para um propósito especial;

2º.Enquanto “querubim” parece ser a patente mais elevada dos seres celestiais que assentam mais próximo do trono de DEUS e conduzem a adoração.

3º.A expressão “da guarda” no hebraico fala de “cercar”, “proteger”, “cobrir”. Parece que a idéia que temos é que ele regia a adoração dos seus subordinados diante de DEUS.

      As referências não são muito claras pois são contextuais. Estudando porém, as traduções do hebraico e um pouco de teologia (exegética),podemos chegar a essas conclusões de maneira mais profundas e claras.

Em Cristo,
Pr Ivair J. Lehm

08 dezembro 2014

SEMPRE HAVERÁ UM MILAGRE !!!!


                O dia já se declinava e uma multidão que acompanhava Jesus estava a uma certa distancia da cidade e não haviam comido nada. Os discípulos sugerem que o Mestre os mande ir a aldeia mais próxima para se proverem de pão. Mas ouvem uma ordem um tanto estranha: " Dai-lhes vós de comer" Marcos 6:37. Mas como fazer isso se não temos pelo menos 200 dinheiros ? O que tinham eram apenas 5 pães e 2 peixinhos.  

                     Algumas coisas parecem não terem lógica em nossas vidas. Foi bem assim naquela tarde. Como resolver um problema tão grande com tão poucos recursos ? Uma coisa que me chama atenção é que os discípulos não perguntaram o que Jesus faria quando lhes perguntou sobre o que tinham em mãos. Se perguntaram um ao outro, a Bíblia não menciona. Eles então apenas apresentaram o que tinham, que aliás nem lhes pertenciam e mandaram o povo se organizar como Jesus mandou.

                 A solução para um problema nosso, está naquilo que aparentemente não significa nada !!! 5 pães e 2 peixes: o que representa isso para uma multidão de quase 5.000 homens, fora mulheres e crianças ? 
                   
O segredo reside nisso: aos olhos dos discípulos e aos nossos olhos também, isso é NADA. 5 pães e 2 peixes podem alimentar muito mau, 4, 5 pessoas num café da manhã. Mas aos olhos de Deus, isso é suficiente !! 

 A multidão para Jesus não era o problema. 5 pães e 2 peixinhos, também não !! Não há problemas para Deus, quando nos dispomos a colocar em suas mãos aquilo que nos aflige. Parece loucura, mas o mínimo e desprezível aos nossos olhos é o suficiente para que Deus resolva uma causa impossível aos nossos olhos.

                Jesus conhece nossa necessidade. Jesus sabia que eram muitas pessoas, mas conhecia-lhes a necessidade. Não há necessidade que o Senhor não possa suprir. Não há impossível para Deus, não nada que Deus não possa fazer. Pode soar estranho, mas todos nós temos a tendencia de olhar para as dificuldades mais do que olhamos para o Senhor dos Impossíveis !!!

               Se aqueles pães não estivessem a disposição do Mestre, Ele daria uma jeito, mas o milagre, seria REALIZADO da mesma forma. Note que nem mesmo os discípulos mais chegados, haviam se provido de pão. Ou por negligência, ou por confiança, mas a verdade é que ninguém tinha nada. Se alguém na multidão tinha algo para comer, não quis compartilhar, mas um RAPAZ deu o que tinha. 

                   Sempre haverá alguém para nos ajudar, sempre haverá uma saída, sempre haverá uma forma do milagre acontecer. Não importa se o que você dispõe hoje é muito pequeno, é muito pouco ou mesmo insignificante, apenas creia que é suficiente para Deus operar o milagre em sua vida !!!

Em Cristo,
Pr Ivair J. Lehm

PESSOAS QUE ME SEGUEM

EM DEFESA DA PALAVRA DE DEUS

EM DEFESA DA PALAVRA DE DEUS

NOTÍCIAS CRISTÃS

VOCÊ PODERÁ GOSTAR TAMBÉM:

OUTRAS MENSAGENS INTERESSANTES