11 novembro 2014

AFASTA-TE DE MIM OH SENHOR !!!


               Um dia Pedro estava pescando com seus amigos de profissão e trabalharam durante uma noite toda e não apanharam nada. Pela manhã, eles estavam desapontados, decepcionados e praticamente sem esperanças. 
             Na margem da praia, aparece um homem, e pede emprestado o barco de Pedro para servir de púlpito. Ele pede para que afastem o barco um pouco da terra e começa a ensinar o povo. Quando termina sua pregação, Jesus diz para que Pedro volte ao mar alto e lance as redes.

            Jesus já sabia que eles não haviam pescado nada. Jesus conhecia a frustração daqueles homens. Mas quando eles obedecem e voltam cansados ao mar, pegam tantos peixes que num só barco não cabiam. Diante daquele milagre, Pedro pede que Jesus se afaste dele, pois ele sabia quem era e diante de quem estava.

              É interessante notar que Pedro não se achou digno de ter a presença e companhia de Jesus consigo. Pedro reconheceu humildemente que era um pecador, diante de alguém Santo. Pedro, não se achou digno do milagre que recebeu naquela manhã. Pedro não se achou merecedor daquela atenção dada por Jesus. Pedro não se viu como alguém merecedor de alguma coisa. Pedro sabia quem era, como vivia, como era sua vida espiritual e pessoal. Pedro conhecia a sua condição. Pedro só não sabia seu futuro !!!

Algumas vezes existem pessoas se achando dignas e merecedoras de um favor de Deus. Graça é definido como sendo um favor imerecido de Deus ao homem.                       O conceito calvinista, o qual eu concordo, diz que a Graça de Deus é IRRESISTÍVEL !! Existem pessoas que se acham merecedoras e dignas que Deus lhes faça algo. São pessoas que se auto santificam, pessoas que se exaltam, que pensam que porque são membros de uma denominação, porque são "dizimistas", porque ofertam na igreja, são merecedoras e que em contra partida, Deus é, ou se vê obrigado a abençoá-las e conceder-lhes aquilo que desejam.

                Somente reconheceremos a soberania de Deus, quando olharmos para nossa miséria humana. Há alguns dias atrás, a professora de escola dominical de minha igreja, nos lembrou de Isaías quando diz: "Mas todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças como trapo da imundícia; e todos nós murchamos como a folha, e as nossas iniqüidades como um vento nos arrebatam."  (Isaías 64 : 6).

                   Pedro se viu tão miserável que pediu para que o Senhor se afastasse dele, mas ouviu de Jesus, "segue-me e de agora em diante, você vai pescar homens" (grifo meu). Quando reconhecemos nossa condição diante de Deus, somos exaltados pelo Senhor, mas quando nos achamos bons demais, somos deixados na nossa pequenês e insignificância.

                    Que olhemos para o Senhor, que peçamos sua presença e companhia, para que possamos reconhecer nossa estrutura e não para nos sentirmos aquilo que não somos e não almejarmos aquilo que não merecemos.

Em Cristo,
Pr Ivair J Lehm

Nenhum comentário:

Postar um comentário

EM DEFESA DA PALAVRA DE DEUS

EM DEFESA DA PALAVRA DE DEUS

NOTÍCIAS CRISTÃS

VOCÊ PODERÁ GOSTAR TAMBÉM:

OUTRAS MENSAGENS INTERESSANTES